Temperatura média global cresce 0,17 grau Celsius por década

Ainda que o planeta sempre tenha sofrido alterações climáticas naturais e grandes catástrofes, as mudanças no clima estão se tornando cada vez mais frequentes, em proporção global. Nos últimos 100 anos, nunca foram registradas mudanças tão rápidas e devastadoras como têm sido. A onda de calor tem crescido de maneira intensa e constante.

A expectativa é que este verão de 2017 seja ainda mais quente do que o do ano passado, quando o El Niño, fenômeno que aumenta a temperatura da Terra, estava aqui. Para comparação, podemos observar que em 1905, quando a atividade industrial não afetava o ambiente como hoje, a temperatura média da Terra era de 13,78 grau Celsius. Atualmente, a situação é ainda mais preocupante, uma vez que a temperatura média global está crescendo 0,17 grau Celsius por década.

Além do aumento da temperatura, as cidades enfrentam os efeitos das ilhas de calor, como aponta Andrea Santos, secretária-executiva do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas.

— A La Niña, que deveria contribuir para amenizar a temperatura do verão, desapareceu rapidamente — assinala Andrea, que também é gerente de projetos do Fundo Verde da UFRJ — Mesmo a proximidade com as florestas e o mar não estão freando o aumento da temperatura no Rio. A cidade se expandiu sem planejamento e faltam árvores em muitos bairros.

O El Niño, segundo a climatologista, contribuiu com apenas 10% do aumento da temperatura do planeta no último ano. Por isso, os próximos anos podem bater recorde de temperatura mesmo sem a presença deste fenômeno climático."

Clique aqui e leia mais sobre o assunto.

Unicast